Boletín Quincenal desarrollado por REDEM . Powered by PUBLIGRAFICO Design     -   2010
31 de Enero del 2010
A DIFERENÇA FAZ MUITA DIFERENÇA

   Por: Antônio Luiz Bianchessi
            Miembro Consultor REDEM en Brasil 
BOLETÍN  REDEM
A diferença entre os humanos fundamenta-se, principalmente, na limitação da visão  abrangente, com a finalidade de estabelecer o meio adequado  de convivência na caminhada do educando, e determinar as  técnicas  restritivas ao modo de pensar e de sentir, com  o uso  de paradigmas externos.

    O emprego de paradigmas externos facilita a escolha de técnicas e de valores específicos, para a obtenção de resultados comportamentais compatíveis com os princípios éticos, morais e religiosos  que satisfaçam  às aspirações do educador.

    Pesam-lhe a dinâmica da vaidade, do continuísmo e do machismo, nem sempre disfarçado, a conquista, às vezes, velada de adesão emocional e intelectual do educando.

    O educando pode pensar e sentir conforme paradigmas externos do educador. Tais resultados lhe satisfazem o ego, sedento de exaltação e promoção.

    Infelizmente esses valores não são propriedade e nem prioridade do educando. Longe  de ameaça e de medos, o educando poderá desvalorizar e até anular as imposições e restrições comportamentais e  assumir atitudes opostas.

    Sabemos que cada educador captou e assumiu normas e determinações específicas do meio primário, onde absorveu amor ou desamor, aceitação ou rejeição negativa, valorização ou desprezo, simpatia ou antipatia, acolhimento ou  indiferença, paz ou violência.

    A vivência e convivência construíram os alicerces que sustentam as colunas, programaram e concretaram os sustentáculos da filosofia de vida do educador.

    Se o pH do terreno educacional  for ácido, a tendência do educador será propalar clima de acidez nos campos de atuação. Os modelos admirados e aprovados, principalmente, na infância e os condicionamentos  negativos impingidos através do poder, ameaças, castigos, medos, culpa, desqualificação, imprimem marcas profundas e doloridas, que podem consumir uma vida de terapia e de sofrimentos, capazes de minar  ideias, ideais e sonhos.

    Torna-se interessante analisar e avaliar a manutenção de trilhas negativas, que visam à continuidade de um sistema que limita a evolução mental e emocional do ser humano.

    Nas trilhas predomina a potência do terreno educacional ácido, com poder suficiente para minar os alicerces sensíveis às mudanças.
    Os "apoltronados", os egoístas funcionais, os  consumistas paranóicos, os carentes de sentimentos,  os ferrenhos conservadores, etc. deliberam pela continuidade da apatia e da indiferença para usufruírem  do sossego e da segurança da caverna

Pretendemos definir trilhas que possam aclarar conceitos, ideias e tomadas de decisão na conquista de novos espaços educacionais para o "reflorestamento"  do solo ácido... e encetar  caminhada liberta de opressão no desenvolvimento das potencialidades.

O sistema da verticalidade educacional restringe e delimita os potenciais campos da evolução humana.

Tentaremos propor reflexões objetivas e diretas sobre tecnologias, que, possivelmente, conduzam aos transtornos educacionais existentes.

Sabemos que o sistema existente é negativo e que alimenta sedentos "educacionais" através da valorização de técnicas e sistemáticas que "atendam"  aos anseios conscientes e  inconscientes dos promotores da educação.

Fatos relevantes comprovam a insatisfação, praticamente, generalizada da humanidade com os resultados propagados pela mídia.

Sem necessidade de comprovação, podemos lembrar que "árvore boa não produz frutos ruins" e  "pelos frutos conhecereis a arvore".

Queiramos ou não, se optarmos pela   paz envolvendo o planeta, devemos libertarmos de preconceitos, "certezas" e de sustentar ideias superadas, que não atendam às ânsias das novas gerações.

A persistência na manutenção de "valores inquestionáveis", que não atendam às necessidades  humanizadas da humanidade, e não partirmos para a escolha de uma nova caminhada em busca da união,  provocaremos retrocessos da convivência geral.

O progresso científico, os avanços tecnológicos, os alarmantes meios de comunicação, as espetaculares descobertas científicas, . poderão estacionar pelo caminho. Em consequência, os sucessos no campo da cultura, do conhecimento, da humanização, do sentimento e da paz serão contaminados pela lentidão.

Podemos salientar sustentáculos que atuam como força mantenedora de um sistema negativo, que permanece ativo e valorizado por muitos adeptos do tradicionalismo.

Tentaremos visualizar  tópicos, que alimentam  a educação vertical  vigente. Muitos batalhadores promovem debates na tentativa de preservar o sistema.

              Para refletir e debater.

01)    Adoção de paradigmas externos.
02)    Sistema impositivo de mando.
03)    Emprego de estímulos negativos.
04)    O uso contínuo de crenças negativas.
05)    Redução do uso do afeto primário.
06)    Cultivo de valores negativos.
07)    Desumanização da convivência familiar e comunitária.
08)    Reforço de comportamentos negativos.
09)    Programação de sentimentos negativos.
10)    Diminuta valorização  do conhecimento.
11)    Fomento à construção de muralhas e grades.
12)    Ampliação das distâncias entre as gerações.
13)    Propaganda de modelos negativos.
14)    Domesticação das emoções.
15)    Promoção da acidez no terreno  educacional na convivência diária.
16)    Uso inadequado de "agrotóxicos" no terreno educacional.
17)    Carência de diálogo em família. Predomina o monólogo.
18)    Visão distorcida do outro.
19)    Adoção da cultura negativa

   

Nombre:
E-mail:
Comentarios:
Comentarios
Nombre: Lúcia M. Caputi
E-mail: luciacaputi@oi.com.br
Comentario: Temas importantes para reflexão e debate sobre a filosofia de vida do educador e a sua influência na vida do educando. Muito bom!

COMENTARIOS:
Nombre: Maria Lucia Mexias
E-mail: mmexiassimon@yahoo.com.br
Comentario: É muito importante aos educadores refletir sobre o meio ambiente  eestender essa reflexão à sala de aula. É mesmo uma questão de sobrevivência do Planeta.

Nombre: esmeralda
E-mail: sasy887@hotmail.com
Comentario: me interesa la informacion pero necesito saber en ke libros te basaste

Nombre: Alberto Henriques
E-mail: alberto.henriques@yahoo.com.br
Comentario: A educação tem que levar o educando a pensar, a refletir, a formar conceitos, ao discernimento... aplicando o o conhecimento para alterar sua própria realidade, visando o crescimento em seu sentido mais amplo.

Nombre: online
E-mail: online-searcher@gmail.com
Comentario: intiresno muito, obrigado